segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Maionese vegana super cremosa

Culinária é química! E quando você começa a entender como as coisas funcionam, fica um pouco mais fácil adaptar as receitas, especialmente para o veganismo. As glórias neste caso não são minhas: descobri esta receita no site Seriouseats, os caras são verdadeiros magos! Embora o site não seja vegetariano, eles encaram o desafio de criar receitas maravilhosas, e não meras substituições mais ou menos.

Segue, então, a receita de maionese vegana de grão de bico e aquafaba (eles utilizaram o grão de bico em lata, mas se alguém se aventurar com a água do grão de bico cozido em casa e funcionar, please, me conta!).

Ingredientes
2 dentes de alho médios, picados
1 colher de sopa de suco fresco de 1 limão
2 colheres de chá de mostarda Dijon
3 colheres de líquido de 1 lata de grão-de-bico, mais 12 grãos inteiros
1/2 xícara de óleo vegetal
1/4 xícara de azeite virgem extra
sal e pimenta do reino à gosto

Preparo
Junte o alho, o suco de limão, a mostarda, o líquido de grão-de-bico e os grãos-de-bico em um recipiente alto e utilize a hélice do mixer). Bata em alta velocidade até ficar completamente liso. Alternativamente, se decidir utilizar um liquidificador padrão, com ele ligado, adicione vagarosamente o óleo vegetal. Deve formar-se uma emulsão suave e cremosa.
Usando uma espátula de borracha, transfera para uma tigela, misturando constantemente, salpique lentamente o azeite. Tempere a gosto com sal e pimenta. A maionese poderá ser conservada em um recipiente coberto na geladeira por até 1 semana.

do site: http://www.seriouseats.com/



Sopa ao pesto

"Sopas não são só para as noites de inverno. Também são excelentes para os dias quentes de verão. Repleta de legumes de verão, a soupe au pistou, da Provença, é servida com um molho — o pistou. Ele é parente distante do pesto italiano, mas não leva pinhões nem parmesão (a palavra vem do dialeto provençal e significa “socado”). Se você não tiver um pilão, bata no liquidificador. Quem sabe a versão moderna não deveria se chamar soupe au batou?"

Ingredientes:
3 colheres de sopa de azeite de oliva
2 cebolas em cubos
4 dentes de alho esmagados até virarem pasta
1 ramo de tomilho
2 folhas de louro
4 colheres de sopa de massa de tomate
2 cenouras em cubos
2 abobrinhas em cubos
200g de vagens cortadas em quatro
400g de feijão-branco em lata escorrido e enxaguado
2 litros de água fervente
1 colher de sopa de sal
1 pitada de açúcar
pimenta-do-reino a gosto
100g de massa seca (uma variedade pequena como conchinha)
200g de ervilhas frescas ou congeladas

Para um pistou clássico:
1 maço de manjericão
3 dentes de alho
3-4 colheres de sopa de um bom azeite de oliva extravirgem

Para um pistou vietnamita
1 maço de manjericão-canela
1 talo de capim-limão picado grosseiramente
1/2 pimenta dedo-de-moça sem semente
colheres de sopa de óleo de girassol

Preparo: 
Para fazer o pistou, basta socar os ingredientes até obter um creme liso (ou bater no liquidificador).

Para a sopa, aqueça o azeite numa panela grande. Acrescente a cebola e o alho e cozinhe em fogo brando, mexendo às vezes, até que fiquem macios e transparentes. Adicione o tomilho, o louro, a massa de tomate, as cenouras e as abobrinhas e cozinhe por 15-20 minutos ou até estarem al dente (tenras mas com uma leve resistência). Junte a vagem, o feijão e a água e, quando ferver, acrescente a massa e as ervilhas. Cozinhe por 10 minutos ou até a massa ficar al dente. Retire o tomilho e o louro e adicione o sal, o açúcar e a pimenta a gosto.

Sirva imediatamente, com uma colher do pistou.

Retirado do livro: Minha pequena cozinha em Paris, de Rachel Khoo. 

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Cookies veganos práticos (não vão ao forno)

Deliciosos, fáceis e nutritivos!

Ingredientes
3 colheres de sopa (45 ml) de óleo de coco virgem
2 colheres de sopa (30 ml) de manteiga de amendoim ou manteiga de qualquer castanha ou semente.
1/4 xícara (20 g) de cacau em pó sem açúcar
tâmaras à gosto (para adoçar)
1 colher de chá de extrato de baunilha 
nozes ou castanhas quebradas
7 colheres de sopa de aveia em flocos sem glúten
2 colheres de sopa sementes de chia
1/8 colher de chá de sal fino
nibs de cacau à gosto

Preparo
Forre um prato grande com papel manteiga e reserve.
Em uma panela média, derreta o óleo de coco em fogo baixo. Misture a manteiga de amendoim, o cacau em pó e as tâmaras até ficar homogêneo. Retire a panela do fogo e misture a baunilha.
Adicione o restante dos ingredientes
Usando uma colher, Pegue a massa e coloque porções sobre o papel manteiga, deixando um pouco de espaço entre cada cookie.
Coloque os biscoitos no congelador por cerca de 10 a 15 minutos, até que fiquem firmes, ou simplesmente deixe na geladeira.
Armazenar cookies sobras em um recipiente hermético na geladeira por uma semana, ou congelá-los por até 4 a 6 semanas. 

Molho de coentro, alho e acabate

Ingredientes
3/4 xícara de castanha de caju
1/2 xícara de folhas frescas de coentro
1 dente de alho grande
1/2 xícara de água, ou quando necessário
3 colheres de sopa de suco de limão fresco
2 colheres de sopa de abacate
1/2 colher de chá de sal fino
1/2 colher de chá de alho em pó

Preparo
Adicione as castanhas de caju em uma tigela pequena e cubra com água fervente. Deixe de molho por 1 hora. (Você também pode optar por deixar as castanhas de caju em água à temperatura ambiente durante 8 horas ou durante a noite).
Escorra e lave as castanhas.
Adicionar todos os ingredientes do creme de caju em um mixer. Bata em alta até formar um molho bem liso. Adicione água, de acordo com a textura que desejar. 
Esse molho pode ser usado em batatas assadas, hambúrgueres, ou até como pastinha de alho para comer com pão. 

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Trufas de tâmaras

Deliciosas, veganas, sem açúcar!


Ingredientes
2 xícara de tâmaras sem caroço
3 colheres de sopa de cacau 100% em pó
1/2 xícara de nozes ou outra castanha à sua escolha
1 colher de sopa de melado (opcional)
xerem de castanhas de caju para decorar



Preparo
Bata as tâmaras em um processador até que virem uma pasta. Adicione o resto dos ingredientes. 
Molde bolinhas e passe no xerem.


sábado, 29 de outubro de 2016

Omelete vegano de grão-de-bico

Finalmente tive tempo para testar esse omelete! E, sinceramente, é aquele tipo de coisa que você pensa: como pude viver sem isso todo esse tempo? Delicioso!

A receita é de um dos meus sites preferidos, o Papa Capim.

Ingredientes:
1 xícara de grão de bico cru (seco), de molho por 12 horas ou mais 
4 colheres de sopa de aveia em flocos 
3 dentes de alho 
1/4 colher de chá de cúrcuma 
Uma pitada de ervas finas desidratadas 
colher de chá cheia de fermento 
Sal e pimenta do reino a gosto 
1 cebola, picadinha
 Um punhado de salsinha, picada 

Azeite


Preparo:


Escorra o grão de bico demolhado e bata com 2x de água no liquidificador. Seja paciente e triture até ele se desfazer completamente. Esfregue um pouco da mistura entre os dedos pra conferir: ela deve ficar macia, sem pedacinhos inteiros. Junte a aveia, o alho, cúrcuma, ervas, fermento, sal e pimenta do reino a gosto e bata novamente por alguns segundos.  Transfira a mistura pra um recipiente grande e junte a cebola e a salsinha. Misture bem, prove (grão de bico cru tem um sabor desagradável, então não se assuste), corrija o sal e reserve. Aqueça uma frigideira grande (escolha a que grudar menos na sua casa) e com tampa. Quando ela estiver bem quente, espalhe um pouco de azeite, formando um filme (não precisa exagerar). 

Despeje um pouco da mistura de grão de bico no centro da frigideira e use uma colher pra espalhar a massa, como se estivesse fazendo um crepe/panqueca. Minha frigideira é bem grande e uso uma concha e meia de massa pra cada omelete. Adapte a quantidade de massa ao tamanho da sua frigideira. O omelete deve ficar relativamente fino, porém mais espesso que uma panqueca. Tampe e deixe cozinhar em fogo médio-baixo por 8-10 minutos (o tempo de cozimento vai depender do tamanho da sua frigideira e, consequentemente, do seu omelete). Quando a superfície estiver seca, o omelete parecer firme e as bordas ligeiramente douradas, está na hora de virar (cuidado: se você tentar virar cedo demais ele vai se partir).


Texto original escrito por Sandra Guimarães - http://www.papacapimveg.com/

sábado, 15 de outubro de 2016

Pizza vegana sem glúten

Acabo de fazer e ficou simplesmente divina!

Ingredientes da massa
160 g de farinha sem glúten (usei Aminna)
40 g de farinha de tapioca
1 colher de chá de fermento em pó
1 colher de chá de sal
1 colher de chá de vinagre branco
1 colher de sopa de azeite
100 ml de água aquecida

Recheio
Alho, cebola, alho-poró, azeitonas verdes, azeitonas pretas, alcaparras, cogumelos Paris, castanhas do Pará e sementes de girassol, ervas secas (manjericão, orégano e hortelã). 

Preparo da massa
Misture em uma tigela todas as farinhas (arroz, fécula de batata, tapioca) junto com o açúcar, o sal e o fermento.
Colocar num recipiente a água morna, o azeite e o vinagre.
Aos poucos, adicione a água (com azeite e vinagre) à farinha, sempre mexendo com uma colher.
Espalhe a massa em um papel manteiga para formar um disco.
Deixe a massa descansar por 15 minutos.
Cubra a massa com o molho de tomate.
Asse em forno previamente aquecido a 210°c, por cerca de 20-25 minutos.
Adicione a cobertura após assar.

Preparo do Recheio
Frite o alho até dourar levemente. Acrescente os cogumelos Paris e frite até ficarem úmidos, adicione as ervas. Adicione o alho poró e frite em fogo baixo até amolecer. Enquanto isso, numa frigideira à parte, caramelize as cebolas (apenas frite-as com um pouco de sal em fogo baixo até que fiquem com aparência de caramelizadas). Por fim, adicione as cebolas fritas, as azeitonas, alcaparras, as sementes e a castanha. Acerte o sal, se necessário. Cubra a pizza já assada. 

Receita da massa adaptada do site Menu Vegano. 

Busca